Mona, desiste!

É, o título do post tem tudo a ver com a aula de hoje… Quem diria que na faculdade ainda faríamos teatrinhos.. Fizemos e foi divertidíssimo. Quero parabenizar meu querido colega Martin pela sua atuação que foi impecável. Uma pena que ficará somente na nossa memória, da próxima vez sou obrigada a levar uma camera filmadora!

Bom, mas to aqui na verdade pra fazer o blog voltar a vida e começar já com uns assuntos que tenho certeza serem do interesse de alguns da nossa sala. Sei que todo mundo se perguntou hoje, quem foi que falou aquilo pro Deosir?
Pra vocês leitores que não tem conhecimento da história, vou explicar o que aconteceu: Eis que nosso querido professor de Administração  de Marketing, chega hoje com ares chateados, perguntando de sincero bom coração se a turma realmente acha que a aula dele é uma matação… E esse comentário surgiu, pois alguém segundos “dizeres” que passou para a noite resolveu falar isso dele, como se “representasse” uma opinião da nossa turma.

Já foi esclarecido que matação era uma palavra muito forte e que o problema (se é que existe) é que está demorando um pouco pra acontecer a real dinâmica.
Como não vim fazer fofocas, vou direto ao meu objetivo.
Da minha parte e falo também pelos meus companheiros de blog, Deosir, tuas aulas são demais, na minha visão as melhores da semana. Tu é o único que consegue passar com exemplos reais e não só técnicos o marketing dentro do nosso cotidiano, e as vezes em coisas que nem nós percebemos. E lamento que existam pessoas sem capacidade o suficiente pra ir além, além de uma sala de aula normal, além do conhecimento entediante de um professor sem atitude, que senta na mesa e passa matéria como alguém acorda e toma café, automaticamente. Admiro a tua tão dita cara de pau, enfim adoro as aulas!

E tenho dito.

Gabriela.

Anúncios

setembro 9, 2009 at 10:28 pm 4 comentários

Aula online #fail

Bem vindos a mais uma temporada de vergonhas, desencantos, criticas e quem sabe alguns elogios.

Quem já teve vergonha alheia vai se interessar pelo assunto de hoje: As queridas aulas online da faculdade. A partir do momento que eu vejo que estou pagando por um serviço que era para ser de qualidade, pretendo no mínimo que ninguém questione a minha inteligencia. As aulas online não deram sorte nesse aspecto. Beirando ao ridículo até decidi levar as coisas a serio num primeiro começo, segurando o riso, respondi as questões para a primeira frequência. Curioso com o processo de elaboração das aulas decidi como qualquer nerd, fazer leitura do código fonte da página. Garanto que ninguém precisa ter conhecimentos avançados sobre html para entender o que vou falar e é bem provável que o material apresentado aqui seja valido para todas as fases que tenham essa triste aula que só beneficia o bolso da entidade particular. Aqui vai a mágica:

  1. Quando chegar o momento de responder as perguntas para ter a sua freqüência para a aula, clique com o botão direito encima da tela e escolha a opção “Exibir código-fonte”.

  2. O código fonte abrira num bloco de notas e você possivelmente não entendera nada do que esta lendo mas garanto que é muito mais fácil do que parece.

  3. Aperte “Ctrl + F” e procure: “verificaMultiplaEscolha”

  4. A palavra sera procurada e após a mesma aparecera um código como por exemplo: “(‘ex1’, ‘c‘ , ‘2’). A letra “’c’” no caso é a resposta certa para a questão. Se tiver mais questões é só repetir o processo a partir do ponto “3” deste tutorial e achar a próxima resposta.

    #fail

    #fail

    Fácil, não é? Agora você pode ir feliz para o bar com os seus amigos, namorar ou afins mas não se esqueça de pagar a mensalidade nem que ira ter uma prova sobre esse digno conteúdo futuramente… Até por que de esquecimentos, já basta o dos criadores das aulas online que esqueceram algo tão simples como bloquear o código fonte…

Por Martín Nicolás Saracco.

agosto 30, 2009 at 9:21 pm 6 comentários

E a verdade é…

julho 29, 2009 at 4:37 pm 3 comentários

O varejo.

inferno martin

"Prefiro o paraíso pelo clima, o inferno pela companhia." (Mark Twain).

Inspirado no comentário da Lívia no meu anterior post, me vejo com vontade de falar sobre em um assunto um tanto polêmico para muitos e já que o meu lugar no inferno esta garantido, hoje é o dia de falar sobre falta de cultura e educação.

Estes dias caminhando incessantemente nas ruas Florianopolitanas, vejo uma mulher visualmente desfavorecida economicamente, acompanhada de uma criança de aproximadamente 5 anos. A mulher decide tentar sorte atravessando a rua imitando a divertida galinha dos jogos de Atari e entre longas buzinadas e suor dos espectadores, ela consegue.  Mesmo após quase ganhar uma bela morte ou no mínimo umas boas férias no hospital, continuo caminhando levando a criança as presas.  Segunda rua se aproximando e a mulher sem ainda nenhum pavor da morte, tenta sorte mais uma vez e assim um motorista (o qual na minha sincera opinião conseguiu mudar as leis da física não abatendo a triste senhora e a sua criança) decidiu sair do carro e berrar em alto e bom som não só xingamentos, quanto grandes lições de vida.  Só assim a mulher voltou e ficou na calçada esperando o cruel sinal favorecer o seu trajeto.

Alguem ainda faz questão de se perguntar por que o varejo grita com o consumidor? Lamentavelmente para algumas pessoas com falta de cultura e inteligência é necessário desenhar para entender, outras é simplesmente berrando que podemos chamar a atenção…

/Martín Saracco.

PS: Existe uma única premiação a qual faço real questão de ganhar. Por isso continuo a cada semana participando da Mega-sena.

junho 24, 2009 at 8:45 pm 7 comentários

SHIT HAPPENS

Estes dias perdendo o meu precioso tempo encontrei por acaso uma notícia falando sobre um dos atores de um conhecido programa infantil o qual marcou a minha infância:

alf1

“Pai do ALF, foi fotografado e filmado, fumando crack em uma orgia com mendigos aos quais ele pagava $100,00 para ir até sua casa.”

“Pai do ALF, foi fotografado e filmado, fumando crack em uma orgia com mendigos aos quais ele pagava $100,00 para ir até sua casa.”

Depois de ficar citando palavras de linguagem inapropriado por uns 5 minutos, decidi após anos, assistir alguns episódios do popular seriado para comentar comigo mesmo frases como “Ele nem parecia afeminado” ou “Meu santo senhor, na real impossível suportar o alf por tanto tempo e não cair no mundo das drogas e orgias com mendigos”.

Dias depois uma noticia que o Red Bull teve proibição de venda na Alemanha por encontrarem vestígios de cocaína chegou aos meus olhos, procurando em foruns vi o quanto o mundinho do Marketing é absurdamente “imprevisível”. Enquanto a proibição na Alemanha estava acontecendo, um forte aumento nas vendas era previsto no resto do mundo…

Preciso também comentar artistas musicais dignos como o nosso querido artista local “Mekron” ou a “Stephany”? Preciso dizer quantos péssimos produtos e artistas se tornam bem sucedidos a troca da nossa curiosidade? Então, para todos vocês que neste semestre não ganharam nenhum prêmio TI por não merecer e ainda reclamam… Vocês não estão errados! Acreditar na própria merda as vezes é algo certo…

/Martín Saracco

junho 22, 2009 at 10:08 pm 8 comentários

Festival de Publicidade de Gramado

Festival-de-Gramado_pop1

Bom dia, bom dia, bom dia galere da pp da Estácio, aqui quem fala é Xulhána a representante desse ilustre blog que compareceu ao 17º Festival MUNDIAL (sic) de Publicidade de Gramado. E no diario de bordo dessa viagem contarei os bembolados, grandes folias e sarrinhos acontecidos na linda cidade européia de Gramado.

Saimos daqui dia 02 de junho e já no aguardo do ônibus do seu Betão a galere toda animada e serelepe degustando de bebidas um tanto quanto HOT. No caminho tivemos alguns enjoos, sei lá eu se pelo balanço da bela BR101 Sul pseudo- duplicada ou os sucos servidos lá dentro, fatos marcantes e traumatizantes também. Os melhores e mais fortes dormiram lá pelas 5 da manhã, tipo eu, HÁ!

Chegamos lá pelas 8hs da manhã e o frio consumindo a todos, temperatura entre 0º e -1º e como nossa entrada no hotel era só depois do meio dia fomos passear na floresta, mentira, na rua coberta (ó rimou- rima foi o forte dos rapazes) e no “centro”. Nathalia impressionada com a educação das pessoas, que paravam pra qualquer coisa, incluso nós, atravessar a rua. Atarde fomos visitar o Lago negro e rolou quase que um carrinho de xoque com os cisnes, também, pessoal todo bebendo, coisa boa não iria dar, mas ninguém caiu no lago, fiquem tranquilos, todos soldados voltaram semi-vivos pelos menos. Afabrica de chocolate decepecionante, achei que iria ver Willy Wonka, mas só vi indios, em compensação o chocolate quente de lá era um tesão. Mais a noite fomos ver óxiton oliveto (a diva) tadinho, tá gaga, irmão do Erasmo Carlos de certeza. Depois os idosos foram pro hotel repousar (Eu), devo falar da minha noite movimentada de amor com Erico de ciroula e Eduh de cueca, um charme só.

Na manhã de quinta-feira um belo café da manhã regado a muita água e bolo de côco (atração nacional da pousada), logo palestras de planejamento, pra quem foi, porque planejamento é tudo numa agencia, não é Erico. Um belo almoço de massas e 2 garrafas de vinho, claro, só pra esquentar, a tarde mais palestras, mais vinhos, um solzinho gostoso, uma graminha e um lago. A noite rolou uma grande folia alucinante primeiramente no quarto das organizadoras da viagem, onde teoricamente era pra eu dormir, com direito a Le parkour nas camas e uma filmagem que até agora continua apenas comigo (está a venda) e mais tarde na casa dos meninos, sim, tinhamos uma casa lá, faltou quarto na pousada e o querido e carinhoso (sic) dono, cedou uma casa muito aconchegante. Lá o el divino era fraco e rolava até uma roda de rimas e improviso, muito hip hop.  Só que lá pelo horário da cinderela a suposta dona chegou e arrasou nossos corações acabando com o bembolado da galere. Alguns foram pro tal de Bill bar, eu não, su menina de familia e fui dormir, mas meu sono foi perturbado algumas vezes, meio traumatizante.

Na sexta recebi uma intimação do dono da pousada por estar tomando café da manhã de pijama (?), achava que era normal. E quando o Betão foi tomar café veio avisar que os hospedes na noite anterior iriam chamar a policia e iriam revistar nossas coisas então teoricamente era pra jocar as drogas fora. Drogas? Betão estava nos estereotipando. Relaxem, não rolou policia e eu tomei meu café de pijamas tranquila. Confesso, não fui as palestras matinais e acho que ninguém do ônibus do Betão foi. A tarde esperava mais da videoconferencia com a criatura que participou da camapanha do Obama, ela foi apenas uma voluntaria e se enrolava toda pra responder as perguntas e transmitir alguma informação. O moacyr  (vulgo Moa) da DM9DDB é phodão e ainda por cima muito queridão, gostei dele. O miguel do Greenfinger.org também muito bacana mas acho que tinha uma queda pelo Moacyr, tudo ele dizia: – “Né Moa?” engraçadinho. Depois teve palestra do phodão da Archive, mas o cara era alemão e falava um inglês bem estranho e umas piadas muito nonsense. A noite, como já tinhamos sido quase expulsos do hotel fomos jantar, comi um fondue agradavelmente bom, mas faltou tempo pra comer o de chocolate, Nathalia não calculou bem o tempo, mas chegamos no ônibus antes do Betão e ainda levamos uma “mijada” do dono da casa em frente onde estava estacionado o bus, é que tinha uma velhinha de 86 ans dormindo. Dormindo? Quase convidei ela pra ir pra night. De lá fomos direto pra Vox, a balada de encerramento, um frio de doer até as cuticulas, o dj era bacana, mas do caralho mesmo era a menina que fazia vocal, Luiza Caspary, uma vóz sem igual, impressionante mesmo. As 5 da matina betão foi buscar a galere no Vox e voltamos pra linda e quentinha florianópolis.

E FIM!

alguns dos meliantes:

junho 9, 2009 at 9:29 pm 3 comentários

12 de Junho – Dia da Sinceridade.

12 de Junho - Dia da Sinceridade

Dias atrás caminhando nas ruas Florianopolitanas, encontrei uma antiga ex-namorada a qual tive uma historia marcante acontecida a mais de 8 anos. Assim que chego em casa a mesma tinha me adicionado no msn e entre conversas, frases sinceras começaram a aparecer.
Ao outro dia,  uma outra ex a qual convivi mais de três anos me encontra por surpresa e entre pensamentos me dei conta de duas importantes coisas na minha vida:

1. Devo parar de namorar com tantas pessoas.
2. Tem inúmeras palavras que ainda preciso falar com intuito me sentir bem comigo mesmo.

E assim comecei a escrever mais e mais rascunhos de e-mails para poder ser livre de cada momento, cada sentimento que guardei para mim mesmo. O que isso ira gerar? Não faço a minima idéia mas sinceridade ao menos não faltara na minha vida.

Gostou desta idéia? Copie o flyer, passe para frente, comece a escrever e faça do seu dia 12 de Junho, o “Dia da Sinceridade”.

/Martín Saracco.

junho 8, 2009 at 12:33 am 2 comentários

Posts antigos


Twitter Martín

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Twitter Ju

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Twitter Gabi

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.